Desafio 52 semanas - Parte 2 - Eu nunca...

30 agosto 2013


1. Trabalhei com algo que goste;
Estou sempre arrumando qualquer emprego que pague "bem" só para sustentar os gastos (não aconselho.)
2. Bebi coisas alcoólicas ou fumei;
Nunca fiz questão
3. Fui ao circo
E só tem um em que quero ir algum dia, o Cirque du Soleil!
4. Consegui chegar ao peso ideal;
Sempre fiquei abaixo do peso, ora como muito, ora tem dias que prefiro nem comer nada... E digo mais, algumas vezes como sendo obrigada mesmo, porquê sou anêmica.
5. mais corri atrás dos meus sonhos;
Não façam isto, ou vão ficar choramingando pelos cantos eternamente. Não que eu tenha desisto (?), mas estou criando coragem e tentando arrumar um bom momento para ir atrás dele novamente.


I am a Princess

27 agosto 2013


Eu sou uma princesa.
As vezes sou corajosa, as vezes tenho medo, as vezes sou corajosa e ainda assim tenho medo.
Eu acredito na lealdade...e confiança. Eu acredito que a lealdade constrói a confiança.
Eu tento ser gentil, eu tento ser generosa. Eu sou gentil mesmo que os outros não sejam.
Eu sou uma princesa.
Acredito que pensar em mim é importante, Mas acredito que pensar nos outros é muito mais importante. Estar unido com os outros é muito importante.
Eu sou uma princesa.
Acredito que compaixão me faz forte, que a bondade é poder.
Que a família lhe torna invunerável.
Eu escuto que sou bonita, eu sei que sou forte.
Eu PROMETO! E quando eu prometo eu nunca, nunca quebro uma promessa.
Eu sou uma princesa. Logo, estou reinando!

O Bom Pequeno Henry: A pobre mãe doente (Cap.1)

26 agosto 2013

(Primeiro capítulo e outros contos em: "Old French Fairy Tales")
Houve uma Pobre Mulher, uma viúva, que morava sozinha com seu pequeno filho Henry. Amava-o ternamente e ela tinha uma boa razão para fazê-lo, pois ninguém nunca tinha visto uma criança mais charmosa. Embora tivesse apenas sete anos de idade, ele mantia a casa, enquanto a boa mãe trabalhava diligentemente e, em seguida, saia para vender seu trabalho e comprar comida para si e para o seu pequeno Henry. Ele varria, lavava o chão, cozinhava, cavou e cultivou no jardim e quando tudo isso era feito, ele se sentava para consertar suas roupas e sapatos de sua mãe e fazer banquetas e mesas, em resumo, fazia tudo que sua força lhe permitia fazer.

A casa em que moravam pertencia a eles, mas era muito solitário. Na frente da habitação, havia um monte alto, tão alto que ninguém jamais subiu ao cume, e além disso foi cercado por uma torre impetuosa, por muros altos e precipícios insuperáveis.

A mãe e o menino foram felizes, mas ai de mim! Um dia, a pobre mãe ficou doente. Eles não sabiam de nenhum médico e, além disso não tinham dinheiro para pagar por um. Pobre Henry, não sabia como curá-la. Ele a trouxe água fresca, mas não tinha mais nada para lhe dar, ele ficou dia e noite e comeu o seu pequeno pedaço de pão seco ao pé de sua cama. Quando ela dormiu, ele olhou para ela com tristeza e chorou. A doença aumentou a cada dia e, finalmente, a pobre mulher estava quase a estado de morrer. Ela não conseguia falar nem engolir e já não conhecia o pequeno Henry, que estava chorando de joelhos perto de sua cama. Em seu desespero, ele gritou:

"Fada Beneficiente, venha ao meu auxílio! Salva a minha mãe!"

Henry mal tinha pronunciado essas palavras, quando uma janela se abriu e uma senhora ricamente vestida entrou com uma voz suave, dizendo-lhe:

"O que você deseja de mim, meu amigo? Você me chamou, aqui estou eu!"

"Senhora", exclamou Henry, atirando-se de joelhos e juntando as mãos ", se você é a fada Beneficiente, salva a minha pobre mãe, que está prestes a morrer e me deixar sozinho no mundo."

A boa fada olhou para Henry com mais compaixão e então, sem dizer uma palavra, ela se aproximou da pobre mulher, inclinou-se sobre ela, examinoua atentamente, soprou sobre ela e disse:

"Não está em meu poder, minha pobre criança, para curar sua mãe, sua vida depende de você sozinho, se você tiver coragem de aceitar a viagem, eu vou apontar-lhe"

"Fala, minha senhora! Peço que você fale! Não há nada que eu não me comprometa para salvar a vida de minha querida mãe."

A fada respondeu:

"Você tem que ir e procurar a planta da vida, que cresce no topo da montanha que você vê a partir desta janela. Quando você tiver obtido esta planta, pressione seu suco na boca de sua mãe e ela será imediatamente restaurada e saudável."

"Vou começar imediatamente, madame. Mas quem vai cuidar de minha pobre mãe durante minha ausência? E, além disso," ele disse, chorando amargamente ",ela estará morta antes do meu retorno."

"Não se preocupe, minha querida criança. Se você vai para a procura da planta da vida, sua mãe não precisará de nada antes do seu retorno; ela permanecerá precisamente na condição em que você irá deixá-la. Mas você deve ousar muitos perigos e suportar muitas coisas antes de arrancar a planta da vida. Grande coragem e muita perseverança são necessárias de sua parte."

"Eu não temo nada, minha senhora, minha coragem e perseverança não devem falhar. Diga-me como eu sei qual é esta planta entre todas as outras que cobrem o topo da montanha."

"Quando você chegar ao cume, chame o médico, que tem a seu cargo esta planta, lhe informe que eu te enviei e ele lhe dará um ramo da planta da vida."

Henry beijou as mãos da boa fada e lhe agradeceu sinceramente, tirou uma licença triste de sua mãe, cobrindo-a de beijos, colocou um pouco de pão no bolso e partiu, depois de saudar a fada respeitosamente.

A fada sorriu encorajando a esta pobre criança que tão bravamente resolveu subir uma montanha tão perigosa que nenhum daqueles que tinham tentado, jamais haviam alcançado o cume.

Mosaïcultures Internationales 2013 (Montréal)

25 agosto 2013


"Mosaïcultures Internationales" é um evento que tem como objetivo promover a arte da jardinagem e horticultura como uma expressão de valores e um componente da paisagem urbana, é tanto uma exposição sobre a arte hortícola como uma competição internacional em que os participantes são convidados a ilustrar sua cultura através da mosaicultura usando um tema pré-definido.
A quinta edição ocorre em Montreal e vai do dia 22 de Junho à 29 de Setembro.
O tema do ano é "Land of Hope (Terra da esperança)", com o intuito de elevar a consciencia da importância de preservar a riqueza da vida na terra.
. Site oficial
. Página do Facebook




Desafio 52 semanas - Parte 1 - Coisas que me fazem feliz

24 agosto 2013

A um tempinho que queria responder a um meme e escolhi este, o "Desafio 52 semanas", que consiste em responder uma pergunta a cada semana com um "top 5". Vi no blog da Ringo!♥

1. Viajar:
Não importa se de carro, avião ou de barco, muito menos o lugar para onde estou indo, se for uma aventura, um lugar desconhecido, "novo", já me faz muito feliz!
2. Lugares com pouca gente ou calmos:
Nada de baladas e lugares lotados ao extremos, nem convidem. Isso me deixa quieta por fora e inquieta por dentro.
3. Receber atenção de pessoas a que tenho carinho.
Se você for meu amigo ou até se você não for, mas eu tenha certa afeição, eu vou "ganhar o dia" se você se mostrar interessado ou preocupado comigo.
4. Fotografar
Eu realmente gosto de fotografar! eu gosto de coisas bonitas, cenas calmas e aconchegantes. Vamos sair e fotografar algo de vez em quando!?
5. Coisas delicadas
Flores, conchas, colares, miniaturas, vidrinhos de perfume, baús... coisas delicadas, aparentemente frágeis são tão bonitas, me sinto bem em estar rodeada de coisas assim, no meu quarto vão encontrar o monte!!

Para ver todas as perguntas, clique aqui*


Obs: Fotos da minha viagem de ontem à Guaratuba - PR

Hair and Makeup by Mimi & Taylor

22 agosto 2013

Duas melhores amigas de infância, Taylor Pham e Mimi Rickett decidiram lançar seu próprio negócio de beleza. Com 15 anos de experiência profissional na indústria da moda e beleza, Taylor e Mimi, em conjunto, redefiniram as festas de casamento com sua criatividade inovadora e olhar editorial para maquiagem, cabelo e roupas, permitindo que as noivas alcancem suas melhores versões de si mesmas para o grande dia. O aspecto de seus trabalhos e filosofia coletiva de beleza deve ser natural, limpo, fresco e polido.
Taylor é expert na beleza e é uma das maquiadoras mais procuradas de San Francisco e Mimi está no mundo da beleza especialmente voltada em Hair Styling.
Site
Blog (Novo)
Blog (Antigo)

No blog M&T, vocês encontram alguns trabalhos e tutoriais de maquiagem e cabelo.♥







Love Fish - Fairy Tale Collections

21 agosto 2013

Estou apaixonada por essa lojinha do Taobao! No geral a marca faz coleções super românticas, com muitos laços, rendas e flores.
Suas últimas coleções foram inspiradas em alguns contos de fadas como Alice, Branca de neve e A Bela e a Fera.
Lovefish100.taobao.com
Obs: Todos os produtos do Taobao não são vendidos diretamente para o Brasil, mas podem ser comprados por Shopping Service e enviados para cá!!! Como o "Yoybuy.com/en" por exemplo. (Tutorial*)

- Alice in Wonderland;




Snow White;




Beauty and Beast;



Momochy

20 agosto 2013


"Momochy", nasceu em Março de 1994, Tóquio. É estudante de design e tem trabalhado com ilustrações na web.
Site
Blog
Facebook
Twitter




O Pequeno Rato Cinzento: O Caixão (Cap.5) - Parte 2 - O Fim

19 agosto 2013

(Primeiro capítulo e outros contos em: "Old French Fairy Tales")

Rosalie, sabiamente desconfiando destas palavras de seu inimigo, não seguiu o seu último conselho, e resolveu guardar o caixão com cuidado até o amanhecer. Mal ela tinha tomado essa resolução, quando uma coruja, que estava voando em cima de sua cabeça, deixou cair uma pedra em cima do caixão, que quebrou em mil pedaços. Rosalie soltou um grito de terror e no mesmo momento ela viu diante de si a rainha das fadas, que disse:

"Vem Rosalie, você finalmente triunfou sobre o inimigo cruel de sua família. Agora vou restaurá-la para o seu pai, mas primeiro você tem que comer e beber. Como você está exausta."

A fada agora a presenteou com uma fruta rara, da qual um único bocado a satisfez, tanto a fome quanto a sede. Então, a fada elaborou uma esplêndida carruagem, puxada por dois dragões. Ela entrou e ordenou que Rosalie fizesse o mesmo. Rosalie, tão logo que se recuperou da sua surpresa, agradeceu a rainha das fadas com todo o seu coração por sua proteção e perguntou se ela não estava a ver o seu pai, e o príncipe Gracioso.

"Seu pai espera por você no palácio do príncipe."

"Mas, minha senhora, o palácio do príncipe não tinha sido destruído e ele mesmo ferido infelizmente?"

"Isso, Rosalie, era apenas uma ilusão para enchê-la com horror e remorso com o resultado de sua curiosidade e para evitar que você caia antes na sua terceira tentação. Você logo vai ver o palácio do príncipe, assim como era antes de você rasgar o pano que cobria a árvore preciosa que ele destinou para você."

Logo que a fada disse isso, a carruagem já havia chego ao palácio. O pai de Rosalie e o príncipe estavam aguardando-a com toda a corte. Rosalie primeiro atirou-se nos braços de seu pai, em seguida, as do príncipe, que parecia não ter lembranças da culpa que ela tinha cometido no dia anterior. Tudo estava pronto para a cerimônia de casamento que era para ser comemorado imediatamente. Todas as boas fadas assistiam a este festival, que durou vários dias.

O pai de Rosalie vivia com a criança e ela foi completamente curada de sua curiosidade. Ela estava ternamente amada pelo príncipe Gracioso, quem ela amava com carinho toda a sua vida. Eles tiveram lindos filhos, para quem escolheram fadas poderosas como madrinhas a fim de que eles possam ser protegidos contra as fadas e gênios maus.

Mulberry

18 agosto 2013

(Orange Caramel - MilkShake) 
Vez ou outra eu tiro um dia para pintar o cabelo, normalmente escolho um tom de "chocolate dourado", mas desta vez estava tão de lua que em vez disto escolhi o "vermelho amora". A ideia não é deixar de ser morena, por isso não clareio os fios antes de tingir o cabelo.

O Pequeno Rato Cinzento: O Caixão (Cap.5) - Parte 1

12 agosto 2013

(Primeiro capítulo e outros contos em: "Old French Fairy Tales")

E ASSIM ela passou o dia inteiro. Rosalie sofreu cruelmente com sede.

"Deveria eu não sofrer ainda mais do que já estou?" ela disse para si mesma, "a fim de me punir por tudo que eu fiz, e meu pai e príncipe suportaram? Vou aguardar neste terrível local a aurora do meu aniversário de quinze anos."

A noite estava caindo quando uma mulher idosa que passava, aproximou-se e disse:

"Minha linda criança, você vai mesmo me obrigar a cuidar deste caixão, que é muito pesado para carregar, enquanto eu vou a uma curta distância para ver um dos meus parentes?"

"Cuido dele de boa vontade, minha senhora", respondeu Rosalie, que foi muito prestativa. A velha colocou o caixão nas mãos, dizendo:

"Muito obrigado, minha linda criança! Não vou estar ausente por muito tempo. Mas peço-lhe para não olhar neste caixão, porque contém coisas, coisas como você nunca viu e que você nunca terá a oportunidade de ver novamente. Não manipule-o rudemente, pois é de louça muito frágil e seria facilmente quebrado e, em seguida, você veria o que ela contém e ninguém deve ver o que está escondido."

A velha saiu depois de dizer isto. Rosalie colocou o caixão perto dela e refletiu sobre todos os acontecimentos que acabara de passar. Agora era noite e a velha não retornou. Rosalie agora lançou seus olhos sobre o caixão e viu com surpresa que iluminava o terreno ao seu redor.

"O que pode haver neste caixão, que é tão brilhante?" disse ela.

Ela virou, voltas e voltas e considerou-o de todos os lados, mas nada poderia explicar esta luz extraórdinária e colocou-o no chão, dizendo:

"Que importância tem para mim o que este caixão contém? Não é meu, mas pertence à velha que confiou a mim. Eu não vou pensar nisso de novo por medo, eu posso ser tentada a abrir.."

De fato, ela não olhou para ele e se esforçou para não pensar nisso, agora ela fechou os olhos, resolvida a esperar pacientemente até o amanhecer.

"Nã manhã seguinte, eu devo ter quinze anos. Eu devo ver meu pai e Gracioso e não se terá mais nada a temer da perversa fada."

"Rosalie, Rosalie!" disse de repente a pequena voz do ratinho, "Eu estou perto de você, mais uma vez. Já não sou seu inimigo, e para provar que eu não sou, se você quiser, eu te mostrarei o que contém este caixão."

Rosalie não respondeu.

"Rosalie, você não escutou o que eu estou propondo? Eu sou seu amigo, acredite em mim."

Sem resposta.

Então o pequeno rato cinzento, não teve tempo a perder, saltou em cima do caixão e começou a roer a tampa.

"Monstro!" Rosalie gritou, agarrando o caixão e pressionando-o contra o peito, "Se você tocar este caixão de novo, eu vou torcer o seu pescoço."

O rato lançou um olhar diabólico sobre Rosalie, mas não se atreveu a enfrentar sua raiva. Enquanto ele estava meditando outros meios de excitar a curiosidade de Rosalie, um relógico atingiu as doze. No mesmo instante, o rato soltou um grito de raiva e decepção e disse a Rosalie:

"Rosalie, a hora do seu nascimento acabou de soar, você agora tem quinze anos. Você não tem mais a temer de mim. Agora você está além da minha capacidade e minhas tentações, como também seu odioso pai e odiado príncipe. Quanto a mim, eu sou obrigada a manter esta forma desprezível de um rato até que eu possa tentar alguma garota bonita e bem nascida como você a cair nas minhas armadilhas. Adeus, Rosalie! Agora você pode abrir o caixão."

Dizendo estas palavras, o rato desapareceu.