O Pequeno Rato Cinzento: O Caixão (Cap.5) - Parte 2 - O Fim

19 agosto 2013

(Primeiro capítulo e outros contos em: "Old French Fairy Tales")

Rosalie, sabiamente desconfiando destas palavras de seu inimigo, não seguiu o seu último conselho, e resolveu guardar o caixão com cuidado até o amanhecer. Mal ela tinha tomado essa resolução, quando uma coruja, que estava voando em cima de sua cabeça, deixou cair uma pedra em cima do caixão, que quebrou em mil pedaços. Rosalie soltou um grito de terror e no mesmo momento ela viu diante de si a rainha das fadas, que disse:

"Vem Rosalie, você finalmente triunfou sobre o inimigo cruel de sua família. Agora vou restaurá-la para o seu pai, mas primeiro você tem que comer e beber. Como você está exausta."

A fada agora a presenteou com uma fruta rara, da qual um único bocado a satisfez, tanto a fome quanto a sede. Então, a fada elaborou uma esplêndida carruagem, puxada por dois dragões. Ela entrou e ordenou que Rosalie fizesse o mesmo. Rosalie, tão logo que se recuperou da sua surpresa, agradeceu a rainha das fadas com todo o seu coração por sua proteção e perguntou se ela não estava a ver o seu pai, e o príncipe Gracioso.

"Seu pai espera por você no palácio do príncipe."

"Mas, minha senhora, o palácio do príncipe não tinha sido destruído e ele mesmo ferido infelizmente?"

"Isso, Rosalie, era apenas uma ilusão para enchê-la com horror e remorso com o resultado de sua curiosidade e para evitar que você caia antes na sua terceira tentação. Você logo vai ver o palácio do príncipe, assim como era antes de você rasgar o pano que cobria a árvore preciosa que ele destinou para você."

Logo que a fada disse isso, a carruagem já havia chego ao palácio. O pai de Rosalie e o príncipe estavam aguardando-a com toda a corte. Rosalie primeiro atirou-se nos braços de seu pai, em seguida, as do príncipe, que parecia não ter lembranças da culpa que ela tinha cometido no dia anterior. Tudo estava pronto para a cerimônia de casamento que era para ser comemorado imediatamente. Todas as boas fadas assistiam a este festival, que durou vários dias.

O pai de Rosalie vivia com a criança e ela foi completamente curada de sua curiosidade. Ela estava ternamente amada pelo príncipe Gracioso, quem ela amava com carinho toda a sua vida. Eles tiveram lindos filhos, para quem escolheram fadas poderosas como madrinhas a fim de que eles possam ser protegidos contra as fadas e gênios maus.